16 de nov de 2011

Oração à vida

Posso ser o que for, Senhor... posso ser uma pessoa louca, posso ser exigente demais, às vezes até frio e distante, posso ter todos os defeitos do mundo e sei quais tenho; mas sei acima de tudo que sou uma pessoa de bom coração, que sou alguém no qual ainda se encontra um tanto de ingenuidade e os anseios de viver coisas boas que eu sei que a vida pode oferecer. Ofereço-te o que posso, minha lealdade e muito mais além disso... mas... tenho um coração que esconde o que sente e esconde o que chora; que mostra apenas o que sabe que os outros querem ver, pois o que poderia de fato mostrar, só eu posso ver.
Mas ainda assim, ainda que com sentimentos estranhos e reprimidos, ainda que com amores e mágoas, sabe manter-se esperançoso e ingênuo, pois foi assim que fui planejado e feito.
Lido com meus amores e dissabores todos os dias. Lido com as frustrações e todas as sensações que a vida pode me oferecer. Mas ainda não sei como lidar com a falta daquilo que sempre almejei.
Talvez a vida ainda me surpreenda e me mostre aquilo que quero tanto ver e viver; por enquanto, agradeço a tudo, ou como diria a canção "brindo à casa, brindo à vida, meus amores, minha família".
Meus amores não precisam ser necessariamente amantes, mas sim aqueles pelos quais tenho o maior apreço do mundo: amigos e familiares.
Quero poder respirar e sentir o alívio que a brisa da manhã nos traz, sem ter que por mais um dia repetir para mim mesmo que será apenas mais um dia, pois esse dia pode ser O DIA.
Tenho lágrimas de alegria que correm à luz do dia e visíveis para expressar o quão alegre fico com certas coisas; mas também as tenho noturnas para não mostrar aos outros o outro lado dos dias que são apenas mais um dia.
Aprender a viver é aprender a respeitar a si mesmo e a teus sentimentos, tuas sensações, tuas emoções, embora nem sempre seja assim tão fácil como canta uma outra canção.
Continuo saudando as boas vibrações, as energias azul e amarela que me são emanadas, o amor que me é dedicado por aqueles que realmente importam, a vida que bate radiante em minha porta todos os dias...
Auto-ajuda? Talvez... Mas quem não se repete coisas do tipo todos os dias no intuito de conseguir dar continuidade à sua jornada?
Se é para ser assim, então que assim o seja,  mas que seja dia após dia um pouco melhor, pois não me contento com o mínimo.
E que com os pensamentos positivos venham as pessoas positivas e todo o crescimento e desenvolvimento que podemos obter enquanto criaturas divinas.
Que nossas almas possam melhorar todos os dias e encontrar em nós mesmos a razão pela qual nos chamamos de EU, pois o meu tem muito a aprender com os TEUS, anjos abençoados enviados em nossos caminhos para iluminar, auxiliar e ensinar e que assim continuemos por anos e anos seguidos, amigos, amados, que se apoiam, se respeitam, se querem bem e evoluem juntos na luz Daquele que nos conduz em direção ao mais puro amor.
Amém.

23 de out de 2011

Sentir


Olho para o céu e não enxergo as estrelas.
Vejo uma série de cenas e coisas e pessoas e situações, mas não encontro as estrelas que eu gostaria de ver.
Continuo caminhando na paz da noite que me rodeia, e me surpreendo por ver quantas pessoas também estão a circular por aí a procurar estrelas pelos céus afora.

Talvez aquela estrela especial, a Dalva, sabe? Ou ainda alguma constelação mágica. Mas a constelação inteira seria muito para mim... não dou conta de uma estrela, imagine então de várias juntas.
Mas acho que não procuro estrelas, ou uma estrela. Procuro apenas a paz na qual ela se esconde... a paz noturna... uma paz que na verdade se revela mais brilhante do que um céu estrelado.

Brilhante pelas luzes dos postes que me seguem, brilhante pelos faróis que passam e me cegam - pois quem os guia está ainda mais perdido em substâncias que distorcem a visão - brilhante pela paz que me traz o pensamento em alguém que me conforte de alguma forma o coração.
Mas também não quero este brilho! Quero apenas andar e sentir a brisa da madrugada. Sabe aquele vento que percorre teu rosto, te faz sentir fresco, e entra pelas vias te resfriando o peito e revigorando a alma enquanto você caminha para lugar algum? É assim que sinto.
A liberdade de andar, de sentir, de tocar, de ser tocado, de se refrescar. É o que a vida nos oferece todos os dias e sortudo aquele que uma hora ou outra consegue reconhecer a grandeza de estar em contato com estes sentidos tão simples, porém tão significantes.

Respire, sinta, caminhe, sinta, acorde, sinta, toque, sinta, ame, sinta, enxergue, sinta, viva, sinta! VIVA!