16 de mar de 2012

À Mestra com Carinho



              Um dia eu conheci uma garota, alta, bonita, com um  sorriso largo, mas ao mesmo tempo reservada, séria, e naquele momento eu não sabia se ela me despertava medo por sua seriedade ou se me despertava amor pelo seu sorriso.
                E forte ela se manteve, por todos os tempos, por mais que de alguma forma a vida a estivesse surpreendendo, como sempre o faz nos fortalecendo, assim seguia ela também, vivendo, aprendendo, estudando, crescendo e sendo quem ela acredita ser, e o é.
                A seriedade que outrora eu havia identificado em seu olhar, se transforma em força de vontade, não somente nela, mas aos meus olhos, pois eu aprendi a enxergar nela a vontade de fazer o melhor, de se dedicar ao que lhe é importante, trabalhar naquilo que ela quer modificar: a situação educacional de tantos que vemos por aí.
                Eis que a vida, como de costume, a surpreende... nos surpreende... e nos oferece duas opções de caminho a seguir: Você pode entregar-se e lamentar-se por um algo que não estava em seus planos, ou seguir como você sempre fez e decidir que você, com aquela seriedade que eu identifiquei em seu rosto terno, vai ser mais forte do que qualquer coisa que tente te abater.
                Eu já ouvi algumas músicas com nomes de mulheres, Janaína, Irene, Juliana e até mesmo com o nome dela, Camila. E eu me pergunto qual delas eu usaria neste momento para descrevê-la, e sabe qual seria a resposta? Nenhuma, pois nenhuma diria de forma fiel quem ela é e a força que ela tem, que ela distribui a todos que se preocupam e pedem por ela. Procurei ainda alguma letra do nosso amado poeta Chico Buarque que pudesse retratá-la ou dizer de alguma outra forma a admiração que tenho e temos por ela e por tudo o que ela tem representado hoje. E também nada encontrei... Então parei de tentar descrevê-la... é... decidi então apenas trazer um pedaço de uma letra que tenho tido muita ligação nos últimos dias:
                                               “Seja Feliz
                                               Com seu país
                                               Seja Feliz
                                               Sem raiz
                                               Seja Feliz
                                               Com seu irmão
                                               Seja Feliz
                                               Sem razão
                                               Tão longa a estrada
                                               Tão longa a sina
                                               Tão curta a vida
                                               Tão largo o céu
                                               Tão largo o mar
                                               Tão curta a vida
                                               Curta a vida
                                               Curta a vida
                                               Curta a vida”      
(Dadi/Marisa Monte/Arnaldo Antunes) Seja Feliz, álbum “O que você quer saber de verdade”, Marisa Monte.
                E hoje, o que posso dizer a tão especial, forte e querida pessoa é “Seja Feliz e Curta a Vida”, minha querida, com a força que você nos transmite, e esta parece inesgotável, vem surgindo de locais inimagináveis e por isso te faz tão forte.
                Somos felizes por sabermos que você com tua serenidade, com tua razão, segue forte, e somos mais felizes ainda por podermos de alguma forma estar contigo e ver que você é vencedora já, sempre foi, e assim continuará.
                O que nome Camila te trás: Indica uma pessoa que é competente porque executa suas tarefas com amor. Com grande senso de observação e justiça, sempre sabe ver os dois lados da situação
          
             Assim és... assim a temos... assim a vemos... assim a queremos... assim te emanamos forças... assim serás todos os dias de nossas vidas.

            Contigo ontem, hoje e sempre! Como um casamento, na alegria e nas tristezas, na saúde e na doença... todos os dias de nossas vidas!

           À mestra Camila com carinho.

14 de mar de 2012

O MEU QUERER



Eu quero a paz de uma tarde quente e ensolarada
e o frescor da brisa litorânea.
Eu quero o calor de um peito acolhedor
e a volúpia de um beijo ardente
Quero ainda o veludo da pele que acaricio
e o seio que acolhe minha cabeça cansada.
Quero apenas regozijar-me naquilo me mata a sede;
Quero apenas querer-te.

11 de mar de 2012

Palavras de uma noite apenas

E quando olhar em meu rosto
E não enxergar mais em meus olhos o brilho que outrora o habitou
É pelo simples fato d'ele ter ido embora quando do meu peito foi arrancado aquele que era teu.
Aquele que doava, por pura e espontânea vontade, a vida que iluminava o caminho dos meus olhos.
Mas que agora já não importa mais,
Pois já se perdeu em alguma lata de alguma esquina desta vida...


8 de mar de 2012

MAR DA VIDA

                Os grandes sempre dizem que tudo passará, que tudo tem uma razão e tudo sempre terá um destino certo para alcançar. Mas o que é certo de fato nessa vida?
                Para mim, é certo o fato de que nada é certo além do sol que vai raiar, da chuva que fará tudo florescer, do coração que vai bater enquanto nele houver vida. E a vida? O que é? De onde vem? Talvez estas sejam perguntas desnecessárias, pois até hoje não se descobriu nenhuma resposta para tais. Então qual é a razão de tanto nos questionarmos se não há respostas? A resposta talvez seja a única que podemos nos dar todos os dias: apenas viva e sinta o quanto é precioso poder desfrutar de tal passagem. Passagem esta que é melhor ainda se regada por boas amizades, por amor que recebemos e distribuímos àqueles que nos acompanham em nossa jornada.
                Há dias em que nos perguntamos “o que eu fiz da minha vida?”, ou como diria o célebre poeta “Vida, minha vida, olha o que é que eu fiz...”. E então, você para e olha pra si e para tudo o que já viveu e diz “nossa, quanta coisa eu fiz e quantas outras ainda quero fazer”.
                Não tenha medo de entregar-se a ela, não tenha medo de senti-la, muito menos de ir a seu mais profundo sentido. Levar a vida não é uma solução, é uma opção, e por vezes, não a mais certa. Então se você não pode ou não quer apenas levá-la, viva-a como se fosse a última, ame como se nunca tivesse amado, entregue-se e sinta o sabor doce que ela pode te trazer. E se em algum momento ela te for amarga, lembre-se de que ela é um palco onde você escreve o roteiro e pode decidir a qualquer momento sair de trás das cortinas e mostrar a todos a que veio, fazendo o teu show.
                E se no teu palco alguma queda houver, alguma ferida se abrir, e você quiser chorar, faça-o, lembrando-se sempre de que as lágrimas cessarão e no momento em que isso acontecer, suba em seu palco novamente, e continue o show de onde havia parado, sempre em frente, sempre surpreendendo e deixando àqueles que te observam o amor que você quer e pode repassar, para que quando estes espectadores saiam do espaço onde você se apresenta, possam levar consigo as melhores impressões e emoções que só a tua apresentação pode transmitir.
                Deixe que o teu show prossiga por anos e anos sempre se readaptando, sempre se reescrevendo, com as mais belas palavras e sensações. Não deixe que cada pedaço que você distribuir te faça falta, pois ele foi usado para preencher o vazio de alguém que precisava de ti, e, assim sendo, reconstrua aquele pedaço e redistribua para outros que vão se sentir tão bem ao recebê-lo.
                Deixe que o calor do sangue que corre em tuas veias e te faz sentir vivo te leve por todas as estradas por onde você possa percorrer, levando o amor, levando a alegria e sinceridade de ser quem você é. Sem medo de virar aquele copo de aventura, sem medo de experimentar aquela porção de novas emoções, sem medo de ser feliz. Pois o que vale mesmo nesse show da vida é ser feliz e, no final, você poderá dizer como o poeta “vida, ali eu fui feliz”.
                Nade neste rio caudaloso que tem bichinhos tão belos e frágeis que te ensinam como se esquivar dos obstáculos, seguindo, seguindo e seguindo com sua calda, se balançando até chegar ao seu destino. E se por algum motivo tal caminho for interrompido, não se pergunte o que fez, mas sorria por ter feito. Afinal, aplaudido você sempre será ao final desta grande aventura, deste grande rio, desta imensidão de mar que é o nosso viver.
                E que a vida te seja compreensiva como uma mãe, que te acolhe, que te abençoa, que te faz seguir; mas que ela também te seja justa para que você nunca se esqueça de que ela te dará sempre aquilo que você plantar.
                Plante o amor, semeie o amor, plante a amizade, semeie a amizade, plante a alegria semeie a alegria, regozije-se naquilo que você tem de mais precioso: A VIDA.