11 de mar de 2012

Palavras de uma noite apenas

E quando olhar em meu rosto
E não enxergar mais em meus olhos o brilho que outrora o habitou
É pelo simples fato d'ele ter ido embora quando do meu peito foi arrancado aquele que era teu.
Aquele que doava, por pura e espontânea vontade, a vida que iluminava o caminho dos meus olhos.
Mas que agora já não importa mais,
Pois já se perdeu em alguma lata de alguma esquina desta vida...


Nenhum comentário:

Postar um comentário